PREVENÇÃO DE ACIDENTES E PRIMEIROS SOCORROS

INCÊNDIO


O cuidado deverá ser redobrado se houver menores de 5 anos em casa. A seguir, dicas de prevenção:

o Mantenha isqueiros, fósforos e velas longe do alcance de crianças;

o Nunca deixe velas acesas perto de papéis, roupas e outros objetos inflamáveis;

o Quando utilizar a vela, coloque-a no centro de um prato grande de modo que se ela cair, fique dentro do prato;

o Use protetores de tomada e mantenha fios elétricos longe de vista e alcance de crianças;

o Instale detectores de fumaça em quartos, salas e principalmente na cozinha. Certifique-se de que o detector esteja funcionando bem e troque as pilhas sempre que julgar necessário. Faça testes mensalmente e siga as instruções do fabricante;

o Ensine as crianças a engatinharem na presença de fumaça. A inalação de fumaça e gases tóxicos é a grande causa de morte em incêndios. Planeje e treine rotas de escape, combinando um local seguro para encontro;

o Ensine as crianças à “parar, deitar e rolar” se suas roupas estiverem em chamas;

o Não permita que crianças utilizem ou se aproximem de fogos de artifício por qualquer motivo ou razão;

o Caso o óleo de cozinha pegue fogo, não jogue água nem retire a panela do fogão. A água em contato com o óleo faz com que ele espirre, podendo causar sérias queimaduras e retirar a panela do fogão pode espalhar o fogo pela casa. Tampe a panela ou utilize um extintor de incêndio adequado.

QUEIMADURAS


As queimaduras podem derivar de contatos com objetos quentes, fogo, água fervente ou vapor, com substâncias químicas, irradiações solar ou com choque elétrico. Elas são classificadas de acordo com o grau de penetração na pele.
As queimaduras leves (de 1º grau) se manifestam com vermelhidão, inchaço e dor. Nas queimaduras de 2º grau a dor é mais intensa e normalmente aparecem bolhas ou umidade na região afetada. Já nas queimaduras graves de 3º grau a pele se apresenta esbranquiçada ou carbonizada e há pouca ou nenhuma dor.

Crianças menores de 5 anos de idade estão no grupo de grande risco de queimaduras devido à sua grande curiosidade e ainda mais por possuírem pele fina, demora de reação e pouca agilidade.
Alguns cuidados ajudam a diminuir o risco de queimaduras:

Nascimento a 1 ano de idade

o Nunca cozinhe ou beba líquidos quentes enquanto estiver com uma criança no colo;

o Sempre vire a alça das panelas para dentro do fogão e mantenha as crianças afastadas do fogão e da cozinha enquanto estiver usando o forno. O mesmo vale para depois do uso, pois o forno continua quente por alguns minutos;

o Evite aquecer a mamadeira ou a comida no microondas, pois ele não aquece os alimentos de maneira uniforme. Se usá-lo, sempre agite bem os líquidos, mexa a comida e teste a temperatura antes de oferecer à criança;

o A água do banho também merece atenção. Teste a água com o seu antebraço ou com um termômetro para água, antes de colocar a criança;

o Mantenha objetos aquecidos como cigarros e ferro de passar fora de alcance (assim como os fios);

o Alguns materiais domésticos podem causar queimaduras químicas. Mantenha os produtos de limpeza como desentupidores, limpadores de forno, alvejantes, compostos com amônia e pilhas fora do alcance da criança. Prefira álcool em gel.

1 a 3 anos de idade

o Não utilize equipamentos com fios danificados ou partidos;
o Jamais deixe a criança sozinha na banheira. Elas podem ligar a água quente, cair ou se afogar em poucos segundos;
o Ensine a criança que ela não deve puxar coisas como toalhas de mesa e fios que podem derrubar coisas quentes e outros objetos sobre elas.

3 a 5 anos de idade

o As crianças nessa faixa etária já possuem inteligência para começarem a treinar para a prevenção de incêndios e queimaduras e já conseguem reconhecer o som de um detector de fumaça;
o Compre somente isqueiros com dispositivos contra acendimento acidental;
o Comece a ensinar às crianças que é perigoso brincar com fogo. Mostre a elas a diferença entre brinquedos e fósforos;
o Treine "parar, deitar e rolar", e comece a combinar e ensaiar as saídas e os planos em caso de incêndio.

5 a 12 anos de idade

o Planeje e pratique as saídas de incêndio. Faça uma regra: "Quando sair, fique do lado de fora e vá para um determinado lugar";
o Discuta segurança na cozinha ou objetos relacionados ao fogo;
o Discipline o uso do forno, do microondas e dos aquecedores;
o Mantenha fósforos e isqueiros fora de alcance;
o Mantenha os líquidos inflamáveis fora de vista e em local de acesso restrito. Gasolina e fixadores de cabelo são altamente inflamáveis e perigosos perto de fagulhas ou chamas.

TRAUMATISMOS DA MÃO
Geralmente os ferimentos de mão apresentam cortes ou lacerações, sangramento e dor.

Cortes ou lacerações
Pequenos ou grandes, os cortes e lacerações são as mais freqüentes lesões entre os ferimentos da mão. Dependendo da intensidade do agente agressor, além da pele, também podem ser rompidos os tendões, os músculos, e até os ossos.
O que fazer em caso de emergência:
o Controle do sangramento (avaliado a seguir);
o Se houver fraturas os procedimentos devem ser realizados com muito cuidado para não piorar a situação;
o Se houver uma detritos misturados ao membro traumatizado, lavar com um jato de água morna, prolongado, e muito fraco na superfície acidentada pode rapidamente limpar e remover agentes agressores. Muitas vezes estes agentes, como a pólvora, continuam mantendo a destruição dos tecidos;

SANGRAMENTO

Sangramentos ocorrem quando os vasos sanguíneos se rompem por algum motivo. Nessas situações de hemorragia, a primeira medida de tratamento a ser estabelecida é estancar o sangramento. A maneira mais simples de se estancar uma hemorragia é com uma leve compressão no local do sangramento. A utilização de um lenço (bem um limpo) ou de um guardanapo (também bastante limpo), pode permitir uma compressão uniforme, não exagerada, que interrompa o fluxo do sangue.
DOR
Depois do estupor inicial causado pelo trauma, a dor aumenta gradativamente. Muitas pessoas nessa situação fazem uso de analgésico, sem pensarem no risco a que estão se expondo. A aspirina (AAS, Melhoral, Bayaspirina, e outros) apesar de um excelente analgésico, NÃO deve ser usada nessas condições de acidente. Com inúmeras indicações de uso, e excelente em outras infinidades de situações médicas, este produto causa uma diminuição no início do processo de coagulação do sangue, podendo agravar a situação causando um aumento do sangramento.


TRATAMENTO DE QUEIMADURAS
O QUE NÃO FAZER:


o Se as roupas também estiverem em chamas, não deixe a pessoa correr!
Se necessário, derrube-a no chão e cubra-a com um tecido como cobertor, tapete ou casaco, ou faça-a rolar no chão;
o Não remova roupas e outros objetos como jóias, por exemplo, (elas podem estar grudadas à pele e se forem retiradas, podem aumentar a lesão);
o Não toque a área afetada;
o Nunca fure as bolhas;
o Não tente retirar pedaços de roupa grudados na pele. Se necessário, recorte em volta da roupa que está sobre a região afetada;
o Não use manteiga, pomada, creme dental, óleo, gelo ou qualquer outro produto doméstico sobre a queimadura;
o Não cubra a queimadura com algodão;
o Não use gelo ou água gelada para resfriar a região.

O QUE FAZER:


o Se a queimadura for de pouca extensão, resfrie o local com água fria imediatamente. A água fresca interrompe a queimadura, diminuindo a dor e o vermelhidão;
o Seque o local delicadamente com um pano limpo ou chumaços de gaze;
o Cubra o ferimento com compressas de gaze;
o Em queimaduras de 2º grau, aplique água fria e cubra a área afetada com compressas de gaze embebida em vaselina estéril;
o Mantenha a região queimada mais elevada do que o resto do corpo, para diminuir o inchaço;
o Para queimaduras severas, ou se não tiver certeza, vá imediatamente ao hospital. Retardar o tratamento piora a lesão;
o Queimaduras na face, genitália, mãos e pés devem ser sempre consideradas sérias, recebendo atenção médica imediata.


QUEIMADURAS QUÍMICAS


Remova as roupas (tendo o cuidado de não queimar as próprias mãos), espane qualquer pó seco presente e, depois, lave abundantemente com água por aproximadamente 10 minutos (se forem os olhos, 15 minutos), enxugue delicadamente e cubra com um curativo limpo e seco. Em queimaduras com líquidos, remova as roupas e comece a lavar com água imediatamente.


QUEIMADURAS ELÉTRICAS


Retire o fio da tomada ou desligue a energia geral, mas nunca toque na vítima enquanto ela estiver em contato com a eletricidade. Depois, verifique se ela está respirando e cubra a queimadura com uma gaze estéril ou pano limpo.


QUEIMADURAS SOLARES


Refresque a pele com compressas frias.
Faça a pessoa ingerir bastante líquido, mantendo-a na sombra, em local fresco e ventilado.

 

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Os cuidados com a pessoa traumatizada de uma maneira global deverá começar com a tranquilização emocional, posicionamento confortável, e agilidade no transporte até o setor de atendimento médico emergencial. O atendimento inicial correto domiciliar ou profissional, pode interferir de maneira importante no desencadeamento futuro do prognóstico da lesão.
o Procure ajuda médica IMEDIATAMENTE ou o mais rápido possível.
o Mantenha os números de emergência sempre próximos de cada telefone e ensine as crianças como chamá-los.
o Lembre-se que a inalação de fumaça causa severas queimaduras nos pulmões e deve sempre receber atenção médica, mesmo que não haja queimadura externa visível;
o Antes de socorrer a vítima, proteja-se! De preferência use luvas ou evite contato direto com sangue e outros fluidos;
o Mantenha sempre em casa um kit de primeiros-socorros. Deixe em lugar de fácil acesso e ensine as crianças aonde você o deixa guardado;
o A queimadura é uma lesão estéril, por isso tenha cuidado ao manuseá-la e evite ao máximo contaminá-la;
o Manter o membro imobilizado e envolto (simplesmente envolto e NÃO enrolado) em pano limpo.

Textos Adaptados do site: www.bombeirosemergencia.com.br